Sobre Vitor Hugo do BBB e manipulação emocional

Atualizado: Abr 1


É interessante sobre a cultura dos reality shows o quanto podemos analisar e aprender sobre diversos tipos de perfis diferentes e a dinâmica de suas convivências.

Dito isso, venho aqui hoje porque precisamos falar sobre Victor Hugo.


Na casa mais famosa do Brasil, o ex-participante da atual edição do Big Brother, de 23 anos, se envolveu em uma série de polêmicas, isso porque para os que acompanham o reality, o perfil do “brother” se mostrou um tanto quanto dramático, manipulador e tóxico durante sua estadia na casa. O psicólogo foi eliminado do BBB 20 nesta terça-feira (10). Com 85,22% dos votos do público.


Mas porque falar sobre Victor Hugo?

Precisamos falar de Victor Hugo porque ele nos lembra o quão importante é falar sobre os famosos manipuladores emocionais. Sabendo identificar e ter cuidado com pessoas com esse perfil.

Por anos, nós do Instituto temos interagido com inúmeros casais que procuram reconquistar seus relacionamentos. - Estes, chegam para nós em variados níveis de ”desgaste”. Porém, não é difícil assimilar que, os casamentos que chegam em um estado quase que apocalíptico, geralmente, são os percebidos entre aqueles que vivem relacionamentos abusivos com manipuladores.


Infelizmente casos assim não são raros. E, em muitos deles, a vítima ainda se culpa pela atuação manipuladora do parceiro. Ou, não percebe que está em um relacionamento tóxico, abusivo que pode chegar a consequências muito sérias.


Você diria que sabe identificar um manipulador emocional?

A manipulação emocional pode ser difícil de detectar. Queremos acreditar que nosso parceiro tenha os melhores interesses. Mas, se alguém está constantemente fazendo você se sentir mal, é preciso ficar alerta.


Um relacionamento saudável é baseado em confiança, compreensão e respeito mútuo. Isso vale tanto para os relacionamentos pessoais quanto para profissionais. Às vezes, as pessoas exploram os elementos de um relacionamento de maneira a se beneficiarem de alguma maneira.


Manipuladores emocionais costumam usar joguinhos psicológicos para tomar o poder em um relacionamento. Poder esse, para controlar a outra pessoa.

Fazem exigências absurdas e as justificam sendo demonstrações de amor.

Alguns manipuladores até impõem quando querem sexo. Exigem relações sexuais como se fossem “donos” do corpo da parceira.


Na maioria dos casos, a pessoa envolvida com um manipulador tem sua auto-estima seriamente abalada e precisa de uma reconstrução emocional. Reaver sua autoestima e autoconfiança, reconquistar a si mesma.


Alguém que está manipulando pode fazer isso de maneira sutil, como julgar e criticar suas ações a toda hora. Eles podem fazer um comentário cruel sobre a sua escolha de amigos, por exemplo.

Outro sinal de manipulação emocional é criar sentimentos de vergonha ou culpa.


Como Victor Hugo bem demonstrou em rede nacional, o manipulador nunca assume a culpa de suas ações, e numa reviravolta, aproveita-se de situações delicadas para se vitimizar, querendo nos fazer crer que eles são apenas pessoas das quais deveríamos ter dó e compaixão.


A manipulação emocional é tóxica em qualquer relacionamento, mas especialmente no romântico. Isso porque cria uma unilateralidade no relacionamento e pode fazer com que alguém se apegue desesperadamente a qualquer validação que obtém de seu parceiro manipulador.


Ficar em uma situação em que somos constantemente controlados, significa que a pessoa perde a capacidade de pensar por si mesma e, em vez disso, sempre segue as dicas do parceiro na tentativa de evitar emoções negativas.


O manipulador precisa ser tratado.

Se esse tipo de comportamento deriva de uma pessoa gentil que, infelizmente, tem um relacionamento disfuncional com o amor, é necessária intervenção terapêutica.


Texto: Rafaella Priolli

Ilustração: JM Navarro

86 visualizações
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.