Meu parceiro não sai do celular

Atualizado: Abr 1


Ilustração: Kim Murton


Não é mais novidade que nos relacionamentos de hoje, sejam eles românticos ou não, incluímos a presença de um terceiro indivíduo: o celular.


No mundo moderno não tem ninguém que não seja minimamente apegado a um aparelho smartphone.

Essa grande ferramenta que nos ajuda a encontrar informações mais rápido, que nos da acessibilidade, optimiza nosso trabalho e facilita nossa vida, pode ser um grande nêmesis da atenção e presença dentro de casa, ou até uma porta á vulnerabilidade e a tentação.


A tecnologia nos permite estar constantemente conectados ao mundo, mas também pode tornar-nos ainda mais desconectados uns dos outros.

Quase como um mundo inteiro alternativo em nossas mãos, a vida digital de um indivíduo pode ser um grande problema para um casamento.


Quem nunca se sentiu trocado pelo celular, ou curioso sobre o que o parceiro fazia tanto ali?


Disputar a atenção de quem amamos é sempre muito frustrante e chato.


É normal sentir curiosidade sobre o que nosso amado faz no celular quando não estamos olhando. Mas até que ponto é do seu direito saber o que o outro faz no celular? E como lidar com o ciúmes e a curiosidade?

Bom, se você já se rendeu a tentação e bisbilhotou o celular do seu parceiro, você já começou errado.


Numa relação, quando nos deparamos com situações ou coisas que nos deixam alterados em questões de ciúmes, raiva, tristeza e afins, a melhor atitude é analisar tudo com calma e refletir sobre suas emoções. Pensar se você realmente tem motivos fortes para desconfiar que de algo errado acontecendo ali.


Invadir a privacidade de alguém pode acabar com a confiança e respeito construídos por anos num relacionamento. Não faça nada que vá prejudicar mais ainda a relação de vocês, principalmente sem provas de um motivo.


É importante, caso as coisas estejam muito desequilibradas e instáveis, tentar dialogar antes de acabar fazendo alguma besteira por impulso. Principalmente se aqui você de fato tiver motivos mais concretos para estar incomodada e com ciúmes.

A arte da conversa é tanto sobre falar quanto ouvir, na mesma proporção.


Quantas oportunidade perdemos porque não perguntamos ao outro sobre eles mesmos e não falamos sobre nós?

Com muita frequência presencio tensão e medo na hora de falar e ouvir nos relacionamentos que acompanho. Dialogar enfatiza a comunicação direta e a capacidade de expressar claramente as necessidades como passo essencial para construir confiança e auto-estima.


A auto-estima para mim é habilidade de enxergar e aceitar todas as suas falhas e ainda sim se amar acima delas.


Procure outros lugares da relação que podem estar desequilibrados e que por isso influenciam na tentação de se perder no celular, em vez de se fazer presença em casa.

Quando estamos felizes e satisfeitos com nossas dinâmicas conjugais, não perdemos mais tempo que o necessário nos distraindo com futilidades no mundo virtual. Isso porque nossa realidade se faz tão presente e tão melhor que o outro lado da tela, que nem temos vontade de acessar o aparelho mais que o necessário.


Melhore sua dinâmica na vida real, afim de não piorar ainda mais a dinâmica digital do casal. Caso o contrário, com o tempo, isso vai sim desgastar a relação a um ponto crítico.

Por último e mais importante, cuide de você!

Estou cansada de falar isso, mas é porque, de fato, este é o grande truque que faz a diferença.

Quando estamos distraídos e ocupados, não nos apegamos a sentimentos de vulnerabilidade sem precedentes tão facilmente. Afinal, estamos tão felizes com nossa rotina saudável e em nos cuidar, que não é qualquer coisa que tem o poder de nos abalar e nos desconcertar com facilidade. Faz sentido?

Enquanto o outro foca no celular, você perde tempo focando os seus valiosos pensamentos e suas atitudes em torno do que ele está fazendo ali. Isto não traz de nenhuma evolução ou vantagem. Muito pelo contrário, só alimenta hábitos e pensamentos nada saudáveis de desconfiança.

Desconfiança essa que aliás, é um dos pilares mais frágeis, básicos e importantes que compõem uma relação. Vacilar no quesito confiança é muito ruim. Na verdade, é péssimo!

Dentre as possíveis cicatrizes de um casamento, é a que mais demora a sarar e também a mais difícil de se reconstruir.


Seja racional, foque em você e dialogue.

Analise com calma suas opções e situações.

Não atue por impulso. Trabalhe primeiro sua relação com seu parceiro e somente depois a de vocês dois com o celular.


Caso esteja precisando de ajuda para recuperar sua auto-estima e rotina saudável, oferecemos cursos e acompanhamento online para você reconquistar seu valor individual e restaurar o equilíbrio da sua visão sobre si mesma. É só procurar mais informações aqui no site <3


Texto adaptado por: Rafaella Priolli

Conteúdo original: Cris Monteiro (Youtube)


42 visualizações
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.