Meu amor me deixou. Quero ele de volta. E agora?


No texto de hoje vamos abordar dicas e falar de metodologia seria.

Dicas e métodos para que?

Para aqueles que se encontram atualmente em um ato de esforço e desespero para manter o amor por perto.

É difícil quando pensamos em matrimônio e lembramos de todas as promessas que já fizemos a um amor e as que foram feitas a nós. Difícil pensar nas lembranças de momentos juntos, da felicidade, da cumplicidade. E agora, meu amor saiu de casa.

Com o tempo diferenças surgiram e não sei onde a gente se perdeu nessa história - mas definitivamente a gente se perdeu. Eu, perdi o meu amor.


Meu amor fez as malas e saiu de casa, diz que quer sair da minha vida também.

Sei que as coisas desandaram, sei que posso ter dito coisas horríveis, coisas que talvez eu nem quisesse falar de verdade, afirmei que era a atitude correta, e ele se afastou.

A sensação é de um vazio tremendo. Uma verdadeira perda. É como se agora eu tivesse amputado meu braço direito.

A casa está vazia. Você faz falta.

Penso: eu quero trazer esta pessoa de volta.


As vezes meu amor ameaça a voltar, logo eu me animo... Mas aí ele volta a ir embora e o vazio e a saudade tomam conta.


“O que ela pensa que está fazendo comigo?”

É quase como um absurdo, parece até que ela tá de brincadeira. Mas porque ela não volta e fica? Eu só queria que as coisas pudessem voltar a ser como eram antigamente, só queria que meu amor voltasse pra mim.


É difícil sequer pensar em o que fazer em uma hora dessas. Métodos, desgaste, esforço. e afinal de tudo, meu amor também me magoou. Dói só de pensar na falta dele, mas dói pensar nas mágoas também.

Por onde eu começo a falar tudo o que eu penso? Como eu começo a falar que eu mesmo assim quero que ele volte?

É quase como se estivessemos em um beco sem saída.

Até todo mundo fala pra gente desistir e seguir a vida, mas o coração grita, ele é do contra. Eu quero sim meu amor pra mim.


Não é preciso desespero, apenas ver a beleza colateral das coisas. Por mais que seja uma fase complicada esse limbo de vai e volta, temos aqui também um cenário de oportunidades.

Oportunidades porque, é claro que há interesse das duas partes em ficarem juntas de alguma maneira, caso o contrário não teriam esses períodos de volta. Então se você estiver se perguntando se é o momento certo de investir, eu digo que sim. É o momento perfeito.

Para que as afinidades sejam cada vez mais reforçadas e para que esta pessoa tenha vontade de retornar para casa


Acontece que infelizmente com todos nós somos seres humanos errôneos, acabamos por cometer algumas faltas. E uma dessas faltas que acaba por impedir o retorno do amor para casa, é quando a gente se mostra muito desconfiança sobre a pessoa e então não deixamos ela a vontade.

Por exemplo, um marido que saiu de casa e antes deu motivos para desconfiarmos dele. Porém com muito esforço e vontade ele mudou, e de fato está disposto a ser diferente.

Nós, magoadas com o que sofremos no passado, impedimos que essa volta seja feita de maneira tranquila, não conseguimos superar as histórias que ficaram para trás, e trazemos a tona nossas mágoas na hora de lidar com esta nova pessoa que tenta se apresentar.

Vamos tendenciosas e desconfiamos de tudo, a mágoa é difícil de ser processada, mas quando nos livramos do peso que elas carregam, é libertador o que pode fazer consigo mesma e com a sua relação.

Outro cuidado que temos que tomar é para fazer esta nova pessoa se sentir incluída e recepcionar a volta dela. Digo isso no sentido de que, quando passamos por uma grande mudança e vamos re-entrar em um ambiente em que antes tínhamos um posto, uma presença e um comportamento completamente diferente - tendemos a nos sentir deslocados. Sensíveis, por assim dizer, a qualquer insight ou percepção de que talvez não devêssemos estar ali.

Tenha calma e abra espaço para que seu amor se apresente novamente, para que ele conquiste de novo um espaço nesse lar, mas com um posto e um comportamento diferentes, que ele se apresente mudado, ou no processo de mudar.

Se julgarmos sempre suas ações, este alguém pode se sentir condenado, e desistir de mudar, porque sente que já não fará diferença em como você o enxerga.


Não se comova se o seu amor quiser ser o dono da razão às vezes. Afinal, tudo está muito sensível no momento. Tenha a malícia de deixar ele se sentir no controle. Deixe ele pensar que tem espaço de fala e de presença na vida da sua família. Pensar que faz a diferença em estar mudando, em estar voltando - para sua vida.

Esta pessoa só vai mudar de verdade e voltar se você ajudar.


Só o amor salva.

E quem ama, não abandona.


Quem ama, não desiste.


Texto adaptado por: Rafaella P.

Conteúdo original: Cris Monteiro (Youtube)

Ilustração: Emily Shay





0 visualização
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.