"Filhos bomba"


Quem ama, não desiste.

Ainda que tenhamos o desprazer de identificar as imperfeições dos filhos, devemos lembrar que somente os pais têm a sensibilidade necessária para acessá-los e transformá-los.

O amor salva.

Só o amor pode reparar o improvável.


Filhos bomba...

Quando contrariados, são capazes de passar por cima dos valores e da consideração humana.

Quem nunca teve de lidar com um "showzinho", ou escândalo proveniente de uma criança, ou adolescente, contrariada e frustrada.


Esses dias, estava no shopping e me deparei com uma cena que ficou na minha cabeça por algum tempo…

Estava em uma loja que vende brigadeiros artesanais. Eu e meu filho.

Estávamos comendo nossos brigadeiros quando, de repente, surge um casal acompanhado de uma criança que deveria ter entre os 5 ou 6 anos de idade.

Em um primeiro momento, tudo normal…


Eis que começa a discussão.

Os pais falaram para a criança escolher apenas um brigadeiro.

A criança, indignada, reluta:

-"Mas eu quero dois! Por que não posso ter dois brigadeiros?"

Os pais são firmes…

-"Escolha só um brigadeiro, ou vai ficar sem brigadeiro nenhum!"


A partir daí, o que era discussão, virou um verdadeiro show de horrores.

A criança esperneava, gritava… -"MAS EU QUERO DOIS. EU QUERO DOIS BRIGADEIROS."

Os pais pouco podiam fazer para controlar a situação. Nesse ponto, todos ali presentes já estavam assistindo a situação, com um mix de interesse na vida alheia e pena dos pais ali presentes, totalmente fora do controle da situação.


Os pais tentavam fazer a criança parar de reclamar, sem sucesso…

Ela berrava, xingava, se jogava no chão…

Um verdadeiro papelão.

Tudo isso por conta de um (ou dois) brigadeiros…


E aí que surge a reflexão…

Será que os pais estavam certos em não dar o brigadeiro extra que a criança tanto queria?

Ou será que poderiam ter sido mais flexíveis a ponto de evitar essa cena toda?


Ah, os jovens...


Jovens sedutores que “covardemente” destroem, ou torturam o alvo contrariador, exigem ter o que idealizam!


Incapazes de recuar, não aceitam um “não”.

Um “não” inegociável.


Dentre suas práticas estão: depreciar, desqualificar e encontrar justificativas para sustentar as próprias vontades, egoístas, egocêntricas e singulares.


Consequência de uma personalidade mimada, herdeira de todas as vontades atendidas, patrocinada pelo não reconhecido sacrifício alheio.


Existem jovens que envelhecem sem terem superado sua versão bomba.

Reflitam sobre isto e não desistam de seus frutos.

Desta forma, contribuímos para uma era de seres humanos evoluídos que não fazem uso da covardia para terem o que desejam.


Após refletir, respondam nos comentários…


O que vocês fariam se fossem os pais da criança que queria dois brigadeiros, ao invés de um?


Dariam os dois brigadeiros?


Ou manteriam-se firmes e não cederiam à insistência da criança?


Uma boa reflexão à todos(as) vocês!


Texto: Otávio M.

118 visualizações0 comentário
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.