Como controlar o ciúmes


Hoje vamos falar sobre quando a insegurança evolui, e vira ciúmes no casamento.


Quase como um incômodo diário, a insegurança vem e muda todo nosso perfil de atitude. Com ela vem as paranóias, as desconfianças e o famoso ciúmes.


O que será que se pode fazer nessa situação?


O primeiro passo seria identificar a raiz do problema. Você já pensou de onde vem a sua insegurança?


Será que vem de algo que você não gosta sobre si mesma? Vem de traumas passados sobre perder alguém? Ou vem do medo sobre não ser boa o suficiente?


A insegurança só aparece quando não nos sentimos seguros o suficiente com nós mesmos ou com a nossa relação.


De cara posso dizer que a primeira dica para combater as vertentes da insegurança, como o ciúmes, é simplesmente amar a você mesma.

É tão bom quando ficamos apaixonadas pela gente. Faz toda a diferença. Se olhar no espelho e pensar: ei, tenho orgulho de você! Com todas as dificuldades que teve na sua vida, com todas as pessoas que erraram com você, com todos os seus defeitos e qualidades, características peculiares, obstáculos, você chegou até aqui. Você é uma boa pessoa, com um bom coração, dedicada, linda por fora e por dentro, quer fazer a diferença na sua vida procurando como melhorar... Você é foda, tenho orgulho de você. Orgulho de mim!


Quando você se admira, se gosta, como deveria, você fica mais forte e ciente das coisas que você permite ou não que aconteçam.

Força pra falar: isso eu não aceito. É muito pouco para mim.

Passamos a ter a garra para determinar o que queremos e o que julgamos merecer. E, quando não nos validamos e não nos amamos, acabamos por aceitar menos, muito menos, do que realmente deveríamos exigir.

O seu papel dentro da vida dos outros e das coisas que te rodeiam mudam, assim quando você muda sua percepção sobre si mesma.


Com o amor próprio vem a malícia, vem a estratégia, vem a calma e a SABEDORIA.


Vivo falando nas consultas de terapia matrimonial sobre isso. É incrível o número de casos de relações disfuncionais porque uma das partes tem ciúmes, inseguranças e logo, desconfianças.


Anota aí: você é bonita se quiser. Você é inteligente se quiser, e é interessante se VOCÊ quiser.

Tudo depende de você. O que não pode, de maneira alguma, é desistir de si mesmo.

Veja bem, se você propriamente desiste de si, como você vai querer que alguém lute por você?


Resgate sua auto-estima.

Volte a se preocupar com você ao invés de viver tanto a vida do seu parceiro ou parceira, afim de controlar e tentar criar uma falsa segurança, ainda por imposição!

É chato para alguém que está do outro lado. Essa pessoa não vai se sentir digna de confiança, como se não fizesse nada certo, e pior. pensar que talvez não valha a pena se dedicar a alguém que só desconfia dela.


Mas aí você me pergunta: Cris, tenho ciúmes porque já peguei mensagem de outras pessoas flertando com meu parceiro. Como controlar as inseguranças e o ciúmes?


A resposta é que depende. É que é complicado. Dependendo de como você for atrás para enfrentar essa pessoa, ou SE você for enfrentar essa pessoa, é possível que coloque tudo a perder.


Existem duas linhas para uma situação assim.

Ambas seriam encaradas de melhor forma com muito amor próprio, e veja o porque:


A primeira hipótese é de que você está numa relação com alguém apaixonado, que luta por você e que não abriria mão do matrimônio.

Esse é o seu caso?

Se for, na teoria, seria mais fácil de encontrar espaço para agir de maneira mais abrupta. Por mais que o jeito que você verbalize a decepção seja mais impulsiva e grosseira, você tem ali alguém que não está tentado a sair da relação em si, e que talvez — eu disse talvez — “aguente mais o tranco” para ficar com você. Que faça mais esforço para aguentar seu comportamento repressivo, e que se esforce para reparar a situação.


Já a segunda hipótese é: você está com uma pessoa que não está interessada na relação, que já estava a ponto de “chutar o balde”. Talvez abrindo mão do esforço para manter a relação agradável. Aí, é melhor segurar. Pense: será que o que eu vou fazer vai realmente ajudar? Ou será que só vai piorar tudo?

Aqui, se mantém o equilíbrio e pensa-se de outra forma. Uma estratégia.

Use a sabedoria que você sabe que tem, pense bem no que você quer ou não quer para você, o que você merece ou não. E, caso resolva querer resolver e ficar nessa relação, recorra a malícia. Sempre há um jeitinho de conseguirmos o que queremos se fazemos da maneira correta.


Do mais, independente do seu caso, se você achou mensagens ou se só não confia e é ciumento - fique atento a sua qualidade de convivência. Afinal, você quer lutar por uma relação de QUALIDADE, não é mesmo?


Aos pouquinhos, um passo de cada vez, com muito amor próprio, você aprende a lidar com suas inseguranças, com seu ciúmes e eventuais desavenças. Isso com muita mais sabedoria e a inestimável noção de qual é seu verdadeiro valor.


Não se esqueça de se olhar no espelho e se admirar. Lembre-se sempre, você não é qualquer uma. Você vale muito.

Valide-se.

Ame-se.

Conquiste finalmente, as rédeas da sua relação.



532 visualizações1 comentário
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.