Assumindo as consequências de uma traição



"Nos conhecemos em 1990, em uma festa de Carnaval. No início, achei que seria apenas uma troca de olhares. Ele era cinco anos mais novo que eu, tinha cara de criança, parecia ser mais novo, isso me preocupava. Eu estava sensível, carente e enfrentando problemas familiares e financeiros. Ele me amparou, cuidou de mim e se tornou um grande parceiro. Rapidamente, construímos uma relação linda. Nos apaixonamos, resolvemos morar juntos e nos casamos em 1992. Apesar do grande amor de ambos, tivemos momentos muito difíceis devido a problemas financeiros. Sou ansiosa, tenho manias e muitas crises emocionais também nos prejudicaram. Em maio de 2019 descobri uma traição dele com nossa empregada, 20 anos mais jovem. Ele se arrependeu muito, diz que sempre me amou e quer uma chance. Eu o amo, gostaria de continuar com ele, mas não consigo perdoá-lo."


Essa é a história de Dora


Traidor, infiel…

Dora não se conforma.

Enquanto Dora trabalhava, seu marido trocava carícias com a funcionária do lar do casal.

Marcelo, inconsequente e dominado pela insensatez, teve a capacidade de transar com a fulana em todos os lugares da casa.


Casa esta que foi adquirida com tanto sacrifício por Dora. Em cada cantinho, um detalhe de sua tão estimada personalidade.


Tudo isto é indigesto para Dora, pois ela jamais teria coragem de agir como Marcelo agiu.


Não sai de sua cabeça perguntas ou afirmações, como:


-Por que deixou seu desejo falar mais alto que seu amor por mim?


-Você teve coragem de transar com ela no nosso sofá!


-Você a beijou na boca e em outras partes do corpo. Tenho náuseas quando lembro que fiz sexo oral em você.


-Vocês tramaram pelas minhas costas, a minha ausência foi favorável e me sacanearam enquanto eu trabalhava para prover a nossa casa.


-Queria te bater e dar na cara dela!


-É humilhante para mim reconhecer que seu ego de homem foi inflado, com o desejo de uma mulher que tem idade para ser sua filha, tudo isto em detrimento da minha autoconfiança e auto estima.


-Minha mente grita e meu coração sangra em frangalhos, seu imbecil!


-Ponha-se no meu lugar , como posso acreditar que isso não vai acontecer de novo?


-Não aguento mais tanto sofrimento...


-Eu sei que você sofre, mas não consigo encontrar alguma coisa que me faça acreditar novamente em você.


-Chego a pensar que, se tivesse morrido, eu não sofreria tanto.


-Você matou o que eu inventei de você, o meu grande amor.


-A cena desse lixo não sai da minha cabeça… quantas mentiras.


-Você me tirou o chão. Que decepção!


-A farsa acabou e agora você, chorando, me pede para ficar.


-Meu coração te expulsa, não acredito na sua mudança.


-A culpa é sua, seu salafrário.


-Quem é você, que não conheço mais?


Encontrei a Cris e agora, coloco a situação em suas mãos e nas mãos de Deus...


Dora, eu entendo a sua dor.


Como vocês podem ver, essa é uma das tramas dramáticas que também passou pelos meus cuidados.

Marcelo decepcionou Dora e hoje seu maior desafio é reconquistar sua confiança.


Uma traição nunca será superada sem que o preço pago por ela seja no mínimo equivalente à dor que quem foi traído sente.


Como seria bom se imediatamente pudesse transferir a dor de Dora a Marcelo.

Ainda que ele sofra, não se dá conta do quão doloroso é ter sido enganada pelo próprio parceiro.


Dora se sente só, covardemente abandonada e ferida.

Vejam que Dora hoje está tão desamparada quanto na época que conheceu Marcelo. O significado inicial desta relação se apoiava no amparo e proteção que Marcelo prometia e dedicava a Dora


Hoje, desamparada, Dora rejeita o abraço de Marcelo, que de reconfortante não tem nada.


Dora, seu Marido precisa se superar e a única forma de lhe permitir permanecer em sua vida será exigindo uma recompensa a altura dos seus esforços. Inclusive o maior deles, que é aceitá-lo de volta e lhe dar uma chance.


Esse homem que está aí sempre foi muito bem tratado por você.

Nunca lhe faltou nada. Entendo que foi poupado e muito amado por você, privilegiado por ter uma esposa tão carinhosa e apaixonada.


Você teve um companheiro , mas parceiro mesmo está bem longe de ser.


Seu marido nunca foi seu defensor, se fosse jamais teria agido desta forma


Enquanto você se esforçava, trabalhando durante horas a fio, para colocar tudo do bom e do melhor na casa de vocês, para não deixar faltar o básico para os seus pais, para ajudar seu irmão que passa por um momento financeiro difícil, seu marido ausente te traía.


Como se não bastasse deixar de se importar com todos os problemas , como se não fossem dele também, ele a premiava: traindo, mentindo e enganando.


Perguntei a Dora quem cuidava da gestão e dos afazeres do lar.


Dora me contou que Maria (a funcionária) trabalha na casa do casal há alguns anos e que inclusive o investimento para tê-la por perto é bem alto.


Confessou que seria mais difícil não ter Maria por perto, do que o próprio marido. Afinal, Maria é quem cuida de tudo… Da dieta de Dora , do café da manhã bem selecionado, das marmitinhas fit que Dora leva para o trabalho , dos lembretes referentes às medicações de Dora, do jantar e de todos os cuidados com o casal e a casa.


Marcelo não sabe fritar um ovo, muito menos organizar qualquer coisa.


Dora, encontre outra ocupação para que Maria não fique desempregada e transfira todas as suas obrigações e funções a seu marido.


Dora não acredita que Marcelo seja capaz de assumir todas essas responsabilidades e passar a ser seu defensor.


A superação de Marcelo pode parecer impossível, mas seu perdão só vai ser justificado se for capaz de se transformar, a ponto de se sacrificar, tanto quanto Dora, e aguentar essa barra sozinho.


Se Marcelo amar de verdade a ponto de merecer o perdão, deverá se superar e conseguir assumir as consequências desta traição.


Essa seria a prova de amor que justificaria a Dora acreditar que Marcelo a ama e não quer desistir de ser seu marido.


Porque quem ama, nunca desiste e suporta tudo com fé, esperança e paciência.

Paulo(Coríntios 13.1-7).


Ilustração: stories tm

550 visualizações
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.