A arte do diálogo.

Atualizado: Ago 21


As duas palavrinhas em forma de pergunta que todos tememos: “podemos conversar?”... Ao ouvi-las, podemos levantar nossa defensiva quase que imediatamente. 


Talvez essas palavras vivam na ponta da sua língua, mas você simplesmente não quer lidar com o peso de uma provável reação ruim da discussão, então, você nunca diz o que está na sua cabeça.


Mas, o que acontece com essas preocupações, pensamentos e solicitações que nunca são feitas? Eles apodrecem. Acumulam. E, com o tempo, finalmente estouramos e vomitamos tudo de uma vez por acúmulo e frustração em excesso.

Um diálogo simples, quando não bem executado, pode-se transformar em uma bomba emocional e destrutiva para relação. 


Então, o que você deve fazer?


Em algum momento, você TEM que falar. Afinal, um relacionamento saudável, feliz e duradouro requer uma comunicação aberta, onde você possa falar o que pensa, para que essas questões não resultem em ressentimentos profundos que acabam sabotando seu relacionamento.


Portanto, aqui estão algumas idéias de como falar sobre seu relacionamento sem acabar em uma briga.


1. ABRACE A IDEIA DE QUE O ANORMAL É NORMAL


Esta é uma mudança de mentalidade e algo que pode levar algum tempo. No entanto, mudar sua atitude pode ser importante em termos de normalizar a necessidade de ter conversas sobre seu relacionamento.


A realidade é que os relacionamentos estão constantemente sendo desequilibrados. Eles precisam regularmente de atenção e ajustes. Isto é normal.


Então, quando você precisa conversar com seu parceiro sobre um problema, não significa que ele ou ela seja um parceiro ruim ou que não estejam fazendo um bom trabalho. Significa que você está em um relacionamento NORMAL, que requer alguma manutenção, como qualquer outro.


Tente conversar com seu parceiro sobre essa mentalidade. Lembre-o, no início de uma conversa sobre o relacionamento, que é normal ter que fazer ajustes em como nos comportamos e tratamos uns aos outros.


Se você e seu parceiro puderem chegar a um ponto em que concordem que é normal precisar conversar sobre sua relação, essas conversas serão muito mais tranquilas e as defesas não serão levantadas com a sugestão de uma “conversa de relacionamento.”, a famosa e temida “DR”.



2. TENHA CONVERSAS REGULARES SOBRE A  RELAÇÃO.


Parte da normalização da necessidade de diálogos, é tê-los regularmente, quase como uma reunião de gerenciamento. No meu curso, “Como Salvar Meu Casamento”, repito isso inúmeras vezes.


Sugerimos que pelo menos uma vez por mês, você e seu parceiro devem sentar e rever seu relacionamento. E isso não é uma sessão de reclamação... é uma oportunidade de checar um com o outro, como eles estão se sentindo sobre tudo. Identifiquem juntos, as coisas que estão indo bem e o que precisa de um pouco mais de atenção.


Quanto mais você fizer isso, menos provável que os problemas cresçam e se acumule. Você verá o quão menos “intimidador” se tornarão essas conversas.


3. PUXE A CONVERSA EM UM BOM AMBIENTE


Frequentemente, guardamos os problemas até que eles escapem a força de nós, porque não podemos mais contê-los. E, na maioria das vezes, isso acontece nos piores momentos, como quando seu parceiro está prestes a sair da cidade, ou eles têm um compromisso de manhã cedo e são 10:30 da noite.


O segredo aqui é levantar um problema quando as coisas estão boas. Quando vocês tiverem algum tempo de inatividade juntos e estiverem confortáveis, diga algo como: "Ei, eu tenho vontade de falar com você sobre algo, você acha que está pronto para isso?"


Tentar falar sobre problemas quando se está tenso, quando você está prestes a transbordar de emoção ou frustração, ou quando o tempo está apertado não é uma boa ideia, ficamos mais suscetíveis para más reações.


4. TRATE DE UM PROBLEMA POR VEZ 


Tenha certeza de que isso também já aconteceu comigo. 

Você começa uma conversa sobre seu relacionamento e, de repente, está falando sobre todos os problemas que tem reprimido durante anos ou meses, dando exemplos e tentando explicar tudo que já te incomodou. E aí então, você já falou tanto que percebe que perdeu o seu ponto, sua razão.

Este é um exemplo de “sobrecarga de parceiro”. Sério, quem pode ouvir todas essas coisas de uma vez e não se sentir totalmente derrotado ou na defensiva?


Da próxima vez, escolha um problema. Um ponto que você gostaria de discutir e SOMENTE fale sobre esse ponto. Isso ajudará você a manter a conversa clara e também ajudará seu parceiro a não sentir que você está atacando por todos os lados.


 5. NÃO SEJA SUGADA NOS EXEMPLOS DE DISCUSSÃO


Esta é outra armadilha de conversa sobre relacionamento. É quando você começa levantando um problema e seu parceiro diz: "Quando foi eu fiz isso?" ou “Me da um exemplo”. Ok, então tome cuidado. É totalmente aceitável dar um exemplo e até mesmo recomendável já ter um exemplo em mente, mas não se deixe levar por discutir os detalhes desse exemplo.


É comum que o parceiro na defensiva argumente que o exemplo dado foi uma exceção, não a regra. Mas, provavelmente, se você chegou ao ponto de precisar falar sobre algo, então não é a exceção.


Então, lide com isso assim: "Não quero discutir todos os exemplos, porque tenho certeza de que há razões para você fazer ou dizer tal coisa. No entanto, quando isso acontece, fico chateada, e quero que você saiba. No futuro, gostaria que (tal coisa) acontecesse em seu lugar.”


Obviamente, você pode precisar personalizar minha sugestão, mas a lição é dar um ou dois exemplos (não mais) e, em seguida, voltar ao seu problema principal. Continue a centralizar a conversa no padrão abrangente, porque o que você quer dizer é que existe um padrão de x, y, z que o perturba e você gostaria que seu parceiro soubesse e fizesse uma mudança. Portanto, mantenha o panorama geral na linha de frente de suas conversas.


6. FIQUE ATENTA AO RELÓGIO


Você provavelmente iniciou a conversa com boas intenções, mas agora virou mais uma palestra, tudo se arrastou e você perdeu qualquer chance de o problema ser resolvido. Isso pode acontecer quando a conversa sobre relacionamento acabou por se exagerar.


Trabalhe para manter suas conversas em 30 minutos ou menos. Isso pode ajudar seu parceiro a não se vidrar ou as coisas explodirem em algo maior. Isso é importante porque você não quer que suas conversas sobre relacionamento sejam tão desgastantes que você ou seu parceiro queiram evitar no futuro. Tente manter suas conversas negativas curtas e objetivas.


 7. FAÇA ESCALAS ENTRE AS PAUTAS DO DIÁLOGO


A sugestão final que tenho é que você tenha muito mais conversas positivas do que negativas. Dê um passo para trás e observe o clima geral de sua união. Suas conversas negativas são uma exceção ou parecem um tempero amargo que é espalhado durante todo o tempo que passamos juntos? Aumente intencionalmente seus elogios, suas expressões de apreço e suas conversas relaxadas e agradáveis ​​para que, quando você precisar abordar um assunto, seja com um pano de fundo de respeito e segurança.


Texto: Rafaella P.

Ilustração: Eiko Ojala

154 visualizações
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.