6 hábitos tóxicos que acabam com sua auto-estima

Atualizado: Ago 21



1. Ser muito dura consigo mesma.

A maneira como você fala consigo mesma pode aumentar ou acabar com a sua autoestima. 


"Ganhei muito peso, já não sou mais bonita". "Eu só erro as coisas, sou muito burra!"


Qualquer tipo de comentário negativo que você conte a si mesmo, seja sobre seu corpo, aparência, ou inteligência - batendo-se, culpando-se, criticando-se, constantemente se colocando para baixo -são grandes matadores de uma autoestima.


Além de acabar com sua percepção sobre si mesma, pode ser realmente prejudicial a longo prazo, causando ansiedade e depressão.


Quem vai te apoiar se você não consegue se incentivar?


Quem acreditará em você se você não acredita em si mesma?


2. Procrastinar

Procrastinar pode realmente prejudicar sua autoestima, especialmente quando se é um hábito.


Quando você procrastina, você se sente sobrecarregada. Você sente que está perdendo o controle com o tempo e com os afazeres, isso faz você se sentir atrasada e menos capaz...


A procrastinação enfraquece a autoestima porque traz a nós:


Sensação de fracasso

Sensação de insatisfação

Questionamento de nossas habilidades para fazer as coisas

Culpa

Insegurança


3. Perfeccionismo


Ao contrário do que se pensa, o perfeccionismo não ajuda você a atingir seus objetivos.

Pelo contrário, definir expectativas muito altas para si mesma muitas vezes leva a um colapso de muitas frustrações.


O perfeccionismo quase que sempre te deixa com um sentimento de insatisfação e fracasso. Quando você busca a perfeição, sempre vai acabar forçando seus limites. Sempre querendo atingir objetivos que não são atingíveis. Não existe ninguém, nem nada, perfeito.


Não se cobre tanto.





4. Comparar-se constantemente com os outros.

Sei que comparar-se com os outros é praticamente impossível esses dias, principalmente por causa das mídias sociais.


Durante todo o dia, somos alimentados com imagens das vidas de outras pessoas, muitas vezes `filtradas”, para mostrar apenas o que há de melhor. É inevitável pensar, às vezes, como os outros tem coisas mais bonitas que nós, mais sucesso que nós, que são mais bonitas que nós… Consumimos lugares, vidas, traços físicos, viagens… que não podemos ter. Ou podemos, mas não naquele momento. De qualquer forma, comparar-se a vida alheia não trará nada de bom pra você e a sua perceção da sua vida.



A auto-estima genuína vem do fato de você conhecer o seu valor.



5. Colocar as necessidades dos outros antes das suas.


Só é possível ser você mesma quando faz as coisas porque realmente quer fazê-las. Não para agradar outra pessoa… Mas apenas por você. Quando você se coloca em primeiro lugar.


Se você não faz isso por si mesma, quem fará isso por você?


Quando você coloca constantemente as necessidades de outras pessoas em primeiro lugar, você as apoia e as faz felizes. Isso é bom, porém, você pode acabar se prejudicando no processo, deixando de dar atenção as suas coisas e deixar a vida parar.



6. Basear-se nas suas experiências negativas do passado


Ruminar o passado é um verdadeiro assassino de autoestima.

Quando você se concentra nas coisas que deram errado, você acaba por criar o hábito de se por para baixo e acreditar que as coisas nunca darão certo com você. 


Viver em arrependimentos, pensando constantemente “Se eu tivesse feito as coisas de maneira diferente...”, “Se ao menos eu tivesse tomado essa decisão” de nada adianta.

Crescemos com nossos erros e com nosso passado. Orgulhe-se do seu processo e procure evoluir e se amar cada vez mais, todos os dias.


Texto: Rafaella P.

Ilustração: Francesco Ciccolella

124 visualizações
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

11 99117-6659

©2020 por Cris Monteiro.